Não é uma surpresa para ninguém que o vinho oferece vários benefícios, inclusive para a saúde. A recomendação médica de uma taça de vinho tinto por dia para diminuir o risco de uma série de doenças já se tornou bem difundida e até mote para algumas piadas.

O resveratrol, antioxidante presente na casca das uvas, é famoso por diminuir o risco de problemas cardiovasculares e a pressão arterial, assim como por aumentar o colesterol bom. Contudo, há uma série de benefícios do vinho que não são tão conhecidos assim. Descubra alguns deles a seguir.

1. O vinho é bom para o sono

Quem nunca ficou com as pálpebras pesadas depois de algumas taças de vinho, não é mesmo? Essa bebida não somente pode aumentar a sonolência logo após a sua ingestão, mas o seu consumo regular pode melhorar a qualidade do sono.

Ao contrário do que poderíamos pensar, não é simplesmente o álcool que produz um efeito de relaxamento e sonolência. Alguns estudos já comprovaram a presença da melatonina, um hormônio que regula o ciclo do sono, no vinho. Uma pesquisa observou que os participantes que passaram a ingerir diariamente 150 ml de vinho, tinto ou branco, ao jantar, relataram melhoras na qualidade do sono.

Algumas cepas têm uma concentração maior de melatonina do que outras, como é o caso da Nebbiolo, a Croatina e a Barbera. Contudo, castas populares e que consumimos com frequência, como a Cabernet Sauvignon e a Merlot, também apresentam uma quantidade razoável desse hormônio.

2. O vinho estimula o cérebro

Segundo o neurocientista Gordon Shepherd, da Faculdade de Medicina de Yale, nos Estados Unidos, o vinho aciona mais o nosso cérebro do que ouvir música ou mesmo resolver uma equação matemática. Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, ele afirmou que beber vinho desencadeia uma reação tanto nas partes sensoriais quanto emocionais do cérebro.

Em seu livro Neuroenology: How the Brain Creates the Taste of Wine, Shepherd afirma que é o nosso cérebro que cria o sabor do vinho que ingerimos, a partir do nosso olfato e paladar. Segundo ele, as moléculas do vinho estimulam nosso cérebro, levando-o a criar o sabor da mesma forma que cria as cores.

3. O vinho é um amigo do nosso intestino

Em uma pesquisa com vinho tinto, cientistas revelaram que essa bebida pode ser positiva para a flora intestinal, pois aumenta significativamente os níveis de bactérias benéficas no intestino de quem a ingere. Esses micro-organismos contribuem para uma boa digestão e ajudam a prevenir e combater doenças intestinais e bactérias nocivas.

 

4. O vinho é benéfico para a vida sexual

A bebida do deus grego das festas e do prazer, Dionísio, há muito tempo é vista como afrodisíaca. Atualmente, vários estudos científicos comprovam que a relação entre o vinho e o sexo não é apenas um mito e que essa bebida dos deuses pode sim ser benéfica para a vida sexual de homens e mulheres.

Um estudo realizado na Itália, por exemplo, com quase 800 mulheres, de idades entre 18 e 50 anos, analisou se a ingestão moderada e regular de vinho tinto poderia aumentar o desejo sexual e a lubrificação das participantes. A resposta, claro, foi sim!

Para os homens, um outro estudo mostrou que beber vinho moderadamente pode aumentar os níveis de testosterona e evitar disfunções sexuais. Sempre soubemos que uma garrafa de vinho é a melhor opção para uma noite romântica. Agora temos embasamento científico para justificar nossa ótima escolha!

5. O vinho atrai pessoas

O vinho não é apenas uma bebida romântica e sensual, mas também uma bebida social. Nada como reunir os amigos para um jantar com bons vinhos ou para uma degustação. Também é ótimo tomar uma taça relaxante e se permitir conhecer pessoas novas.

Além disso, seja para conquistar amigos, um interesse amoroso ou clientes, em um jantar ou evento social, estar acompanhado de uma taça de vinho é a melhor opção. Ela acalma, desinibe — sem passar da conta — e transmite uma imagem de sofisticação. Não é a toa que o público jovem tem se interessado cada vez mais por essa bebida.

6. O vinho tem minerais e vitaminas

O vinho fornece uma série de minerais para o nosso corpo, como manganês, ferro, fósforo, magnésio, potássio, zinco e cobre. Algumas vitaminas do complexo B também estão presentes na bebida, como as vitaminas B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina) e B6 (piridoxina). Embora a diferença não seja grande, o vinho tinto apresenta quantidades mais elevadas da maior parte das vitaminas e dos minerais citados.

7. O vinho tinto faz bem para os dentes

Este com certeza é um dos benefícios do vinho que mais surpreendem. Essa bebida não apenas é benéfica para nosso paladar, mas também para a nossa saúde bucal. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry, o vinho tinto tem efeitos antimicrobianos e demonstrou ser eficaz no combate a vários tipos de bactérias bucais. Isso significa que o vinho pode ser um aliado na prevenção de cáries e da gengivite.

 

8. Beber vinho com moderação não engorda

Quando o assunto é calorias, o vinho branco é mais vantajoso. Uma taça de 150 ml de vinho tinto contém 125 calorias, enquanto uma de vinho branco tem 121. A diferença não é grande, ao contrário do que acontece se compararmos qualquer vinho a outras bebidas alcóolicas.

Uma dose de apenas 45 ml de gim, vodka, rum ou uísque tem quase 100 calorias. Coquetéis que levam açúcar, como o mojito ou a caipirinha, podem chegar a ter mais de 200 calorias em uma dose de 150 ml. Segundo um estudo de 2011, a ingestão de destilados, mesmo moderadamente, pode ser associada ao ganho de peso, ao contrário do consumo moderado de vinho.  

Em excesso, qualquer bebida alcoólica engorda, claro, principalmente se consumida com alimentos que também contribuem para o ganho de peso. Por isso, a cerveja, que tem menos calorias que o vinho, costuma ser mais perigosa para a balança. Como todos os outros benefícios dessa lista, o segredo é a moderação.

Agora que você descobriu todos esses benefícios do vinho e tem mais oito motivos para beber a sua taça diária, veja alguns dos reviews de vinhos aqui no site. Talvez eles possam ajudar na deliciosa tarefa de escolher a próxima garrafa a ser degustada.

Comentários

Comentários