É difícil encontrar um amante do vinho que desconheça a Cabernet Sauvignon, a casta mais plantada do mundo. Eu já escrevi um grande post sobre essa uva, em que mostro as diferenças entre os vinhos dependendo do país em que é produzido. Agora quero voltar ao tema, contando algumas curiosidades que descobri no site da Wine Folly, uma grande fonte de informação para os enófilos. Algumas delas já estão no post anterior, mas vale retomar!

1. A Cabernet Sauvignon é filha da Cabernet Franc com a Sauvignon Blanc

A Dra. Carole Meredith e seu grupo de pesquisa na Universidade de Davis, Califórnia, foram os primeiros a usar tipagem de DNA para identificar o parentesco de diferentes variedades de vinho. Foi só em 1996 que o mundo descobriu que a Cabernet Sauvignon era realmente filha de Cabernet Franc e Sauvignon Blanc. Meredith passou a identificar as origens de mais de 50 outras variedades de uva (incluindo a origem da Zinfandel, na Croácia).

2. Cabernet Sauvignon é a uva mais cultivada do mundo

Um estudo detalhado da Universidade de Adelaide, na Austrália, realizado por Kim Anderson e seu time, concluiu que a Cabernet Sauvignon e a Merlot são as variedades mais plantadas do mundo. Veja a tabela ao lado.

3. A Cabernet Sauvignon tem altos níveis de Metoxipirazina em seus aromas

A Metoxipirazina — ou simplesmente Pirazina — está presente em níveis mais elevados nessa casta. Em pequenas quantidades, é bastante positiva e acrescenta aromas de pimenta preta, pimenta verde ou sálvia. Em quantidades maiores, no entanto, as pirazinas são vistas como um ponto negativo, produzindo vinhos com um gosto vegetal e “verde”, com sabor muito forte de pimentão.

Os cientistas determinaram que o crescimento excessivo da parte folhosa da videira está diretamente relacionado ao aumento dos aromas vegetais do vinho. Agora que sabemos disto, os viticultores estão ajustando suas estratégias para gerir a forma de crescimento dos vinhedos de Cabernet Sauvignon.

4. A Cabernet Sauvignon é meia-irmã da Merlot, da Hondarribi Beltza (do País Basco) e da Carménère

Se você já teve dificuldade em distinguir entre uma taça de Merlot e uma de Cabernet Sauvignon, não é para menos. As duas uvas estão intimamente relacionadas, por isso é muito difícil perceber a diferença. O mesmo pode-se dizer da Carménère, do Chile. Além disso, se você nunca provou a Hondarribi Beltza (os vinhos tintos txakoli do País Basco), você pode gostar deles se gostar Cabernet. São bem semelhantes!

5. A uva faz parte dos mais famosos blends

Há alguns cortes de vinho tradicionais, copiados no mundo todo, dos quais a Cabernet Sauvignon faz parte. Veja alguns deles:

Bordeaux: Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, com toques de Malbec, Petit Verdot e Carménère

Supertoscanos: Sangiovese, Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Syrah

Corte CMS: Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah

Corte Australiano: Shiraz-Cabernet

6. As vinícolas de Napa Valley pagam mais, na média, pela Cabernet Sauvignon do que por outras uvas

A Cabernet Sauvignon pode ser a uva mais cultivada em Napa Valley, mas isso não prejudicou a demanda por essa casta. Ela continua sendo a mais valorizada.

7. Os vinhos de Cabernet Sauvignon são rastreados e negociados como ações

Sites como Liv-Ex e Cavex rastreiam o valor dos vinhos ao longo do tempo, como ações. A revista Worth mencionou que o investimento em vinhos oferece retornos semelhantes ao ouro ou jóias. Uma das principais regiões para investimento em vinhos é Bordeaux.

8. É a variedade mais plantada no Chile

O Chile tem levado a Cabernet Sauvignon a sério. As brisas refrescantes do Oceano Pacífico e o efeito de indução da Cordilheira dos Andes produz vinhos à base de Cabernet Sauvignon ao estilo de Bordeaux (de clima frio). Os franceses notaram esse potencial e vários chateaus têm investido na região. É por isso que você vai encontrar muitas garrafas de vinho chileno rotulados de modo semelhante ao de Bordeaux.

9. É uma das variedades mais importantes na China

A China é hoje o maior consumidor de vinho tinto do mundo. A Cabernet Sauvignon é uma das uvas mais populares na China e os produtores não medem esforços para produzir vinho. No Chateau Hansen (foto), no lado ocidental do deserto de Gobi, os vinhedos são enterrados a mão para sobreviver ao inverno gelado.

10. É a uva tinta mais avaliada no banco de dados da Wine Spectator

Uma breve pesquisa no banco de dados de classificação da Wine Spectator irá revelar quase 24 mil notas de prova dedicadas a vinhos com Cabernet Sauvignon. Este é o número mais elevado de avaliações dedicadas a um vinho tinto. Há apenas uma variedade com mais avaliações: a Chardonnay!

11. Há uma razão para a Cabernet harmonizar tão bem com carne…

Pesquisadores que estudam os efeitos de certos alimentos na língua descobriram que os taninos da Cabernet Sauvignon agem como “raspadores” de gorduras e proteínas que se acumulam sobre a língua a partir dos alimentos que comemos. A carne vermelha tem níveis mais elevados de proteínas e gorduras e, portanto, precisa de um vinho com maior tanino para “limpar o paladar”.

 

E você, é também um apreciador de Cabernet Sauvignon? Qual o melhor, na sua opinião? Conta pra gente nos comentários!

Comentários

Comentários