Nos últimos meses, temos ido toda semana para Itajubá, no sul de Minas, pois o Emanuel está prestando consultoria para uma empresa de lá. Em uma dessas viagens, resolvemos mudar o caminho e voltar pela estrada que passa por Campos do Jordão. Há anos eu não visitava a cidade.

Era um sábado ensolarado, mas bastante frio. Campos do Jordão estava linda como sempre, toda florida, bem cuidada e, para variar, lotada. Na avenida da entrada, as árvores com suas folhas amareladas denunciavam a estação. No centro, vasos presos às árvores enchiam de cores o cenário. Impossível ficar indiferente.campos-vaso

Passamos o dia andando pelas ruas do centrinho, tirando fotos, olhando as lojas e curtindo aquele ambiente. Fomos também a uma enoteca, onde ficamos uns bons minutos lendo rótulos e tirando fotos, procurando uma boa oportunidade.

Quando bateu a fome, resolvemos parar no Baden Baden, um dos mais antigos e famosos restaurantes da cidade.

Como sempre, obter uma mesa na área aberta era uma missão das mais complicadas, mas a sorte sorriu e nos indicaram sentar no andar superior. O ambiente era muito aconchegante, estava tranquilo, a mesa era maior que as externas e estava posicionada ao lado da janela, com vista para a rua. Havia até um piano. Foi ótimo para relaxar e curtir um bom almoço com um bom vinho.

O Vinhocampos-02

Pedimos comida alemã, especialidade do restaurante. Para acompanhar, um Santa Carolina Reserva Pinot Noir 2013. A carne de porco pode tanto pedir um vinho mais encorpado, como um mais leve. O que define no final é a forma de preparo, os condimentos utilizados.

O que pode parecer complicado, não é. No nosso caso, o Pinot Noir serviu perfeitamente de base para deixar o defumado das carnes aparecer, sobressair. Ao mesmo tempo, este vinho tem qualidade e personalidade na dose certa para não passar despercebido.

Saímos de Campos do Jordão já tarde da noite. Infelizmente, por conta de compromissos, não tínhamos como passar a noite e esticar o restante do final de semana. Mas com certeza voltaremos e escreveremos muito sobre essa cidade que nunca perde seu charme, elegância e beleza.

Em tempo: a carta de vinhos estava com valores bem honestos, o que contribuiu para uma conta bem dentro do orçamento.

Fotos: Emanuel Alexandre Tavares

 

Santa Carolina Reserva Pinot Noir 2013
  • Ao abrir a garrafa
  • Na taça
  • A prova
  • Meia hora depois
3.3

Minhas impressões

Tenho tomado alguns Pinot Noirs recentemente. Curiosamente, essa uva nunca foi exatamente minha favorita. Mas certas características das quais sempre ouvia falar apareceram: a elegância e a sutileza com que ela entrega seus aromas e sabores. Este é um bom Pinot Noir. Altamente recomendável.

Comentários