Aconteceu na última semana o lançamento da marca SBSomm – Sociedade Brasileira de Sommeliers. Criada em setembro de 2018, com sede em Campinas, a sociedade é presidida pelo professor Bruno Vianna que, além de ser reconhecido internacionalmente no mundo do vinho, é certificado em Londres com o Diploma do WSET (Wine & Spirits Education Trust).

Referência em vinhos em Campinas e região desde 2002, quando foi fundada com a marca ABS-Campinas, experimentou um grande crescimento nesse período e muda neste momento sua marca para SBSomm. Agora com abrangência nacional, a SBSomm continua a ser uma associação sem fins lucrativos, que visa difundir a cultura do vinho no Brasil, a começar pela RMC – Região Metropolitana de Campinas, com formatos inovadores de cursos e que atendam às demandas de mercado.

Entre os planos para 2019, estão os conceituados cursos de vinhos para profissionais e amadores, degustações, palestras, confrarias de degustação, avaliação de vinhos, jantares enogastronomicos, viagens a regiões produtoras e ampliação das parcerias com lojas e restaurantes.

Cursos

A Sociedade traz, agora, um formato inédito para ministrar seus cursos. Entendendo as diferentes necessidades do mercado, a instituição dividiu os cursos em perfis de interesse.

O Curso Básico de Vinhos é ministrado em 5 aulas, às quartas-feiras à noite, sendo a porta de entrada para quem quer mergulhar neste universo. Em pouco tempo, o aluno sai apto a analisar, degustar, identificar a diferença entre os estilos, apreciar e comprar vinhos com mais propriedade.

Para aqueles que desejam trabalhar na área, o Curso de Sommelier Profissional tem duração de 10 meses e é ministrado todas as segundas-feiras, para atender aos profissionais que normalmente trabalham intensamente nos finais de semana. O diploma oferecido pela instituição ao final do curso carrega a tradição de 16 anos de experiência em formação, sendo reconhecido como a mais importante certificação para um sommelier na região.

Os aficionados pelo vinho que buscam adquirir mais conhecimentos, mas não desejam necessariamente trabalhar na área, podem optar ainda por fazer os módulos avançados de vinhos ao longo do ano. A novidade é que o aluno pode selecionar os temas de seu interesse ou que deseja revisitar com mais profundidade.

Outras atividades

Além dos cursos, a SBSomm promove Confrarias de Degustação — encontros mensais com degustações didáticas guiadas por um monitor. As confrarias são uma oportunidade para os enófilos que fizeram o Curso Básico continuarem em contato com o vinho, aprendendo e agregando experiências práticas, de forma divertida.

Degustações, Masterclasses e Workshops com vinícolas e importadoras são realizados regularmente às terças-feiras. Além dos associados, estas são abertas também para o público em geral.

A Sociedade Brasileira de Sommeliers já está com uma agenda de viagens internacionais e nacionais definidas na programação de 2019. Essas viagens enogastronômicas são acompanhadas por professores da associação em visitas programadas a grandes vinícolas do mundo todo. A delegação da SBSomm é recebida de forma privativa pelos proprietários ou enólogos responsáveis pela produção, com apresentações de técnicas e rótulos especiais.

Com a proposta de trazer benefícios aos associados e de integrar as diferentes entidades que atuam no setor, a SBSomm tem uma rede de parcerias com restaurantes amigos que oferecem taxa de rolha zero, além de descontos exclusivos em importadoras e lojas de vinhos parceiras.

Da ABS-Campinas à SBSomm

A Sociedade Brasileira de Sommeliers (SBSomm) sucedeu a ABS-Campinas, que estava subordinada às regras da ABS-São Paulo. Com o desenvolvimento da associação desde a sua criação, em 2002, foi necessária uma reformulação de conceitos e valores para atender às demandas da RMC e do mercado, com serviços inovadores, que vão muito além de uma escola de vinhos ou palco para palestras.

Em 16 anos, a associação foi responsável pela criação de um ambiente de convivência, compartilhamento e congraçamento entre associados, com atividades criativas em torno do vinho e da enogastronomia.

Nesses anos, a associação formou 7 turmas de Sommeliers Profissionais, com mais de 200 diplomados. Já a capacitação de apreciadores de vinhos (enófilos) se deu em 62 turmas do Curso Básico (15 horas-aula), com 2.500 diplomados, além de inúmeros outros cursos avançados. No total, já são mais de 3.000 formados.

Hoje há 150 participantes em 15 Confrarias de Degustação, que já se reuniram em 634 encontros mensais. Foram realizadas 52 visitas técnicas a vinícolas, sendo 31 viagens ao exterior e 21 no Brasil, além de incontáveis degustações promovidas na sede, por onde passaram ilustres produtores e vinhos ícones de todo o mundo. Uma importantíssima bagagem para a criação da SBSomm.

Importante requisito para possibilitar esse passo desafiador foi a formação ao longo desses anos de um grande número de pessoas na região com profundo conhecimento sobre vinhos, o que permite tratar dos temas técnicos com muito mais profundidade, abrangência e diversidade de experiências. Com o entusiasmo pela independência e maior facilidade de empreender, já há o dobro de colaboradores voluntários que se agregaram à diretoria da SBSomm. Amauri Mendes Pedro e Marcus Zanetti Filho são exemplos de competentes professores da SBSomm que integram a nova diretoria.

Sobre Bruno Vianna

Bruno Vianna foi fundador e ex-presidente da ABS-Campinas na maior parte do período de 2002 até 2018, quando a associação mudou sua denominação. Professor, jornalista, juiz, consultor e palestrante em vinhos, Bruno é um dos pouquíssimos brasileiros que conquistaram, em Londres, o Diploma do WSET (Wine & Spirits Education Trust). O feito aconteceu em 2017. O diploma é qualificação preparatória para se candidatar ao título de Master of Wine, o maior grau no mundo do vinho. Em 2018, foi qualificado como Certified WSET Educator. Recebeu o título de Italian Wine Ambassador pela Vinitaly International Academy em 2018.

É educador por vocação. Para se manter atualizado, frequenta os principais eventos mundiais de vinhos e visita várias vezes por ano regiões vinícolas ao redor do globo. É engenheiro eletrônico e mestre pela Poli, com MBA pela FGV, onde foi também professor. Antes de se dedicar inteiramente ao vinho, aposentou-se como executivo principal em empresas de tecnologia.

Comentários

Comentários