No dia 25 de maio serão abertas as portas da 7ª edição do Festival do Vinho do Douro Superior (FVDS), em Vila Nova de Foz Côa. Além de vinhos e sabores, esse evento traz muito da cultura, música e animação portuguesas. A começar por uma das mais aclamadas vozes do fado português dos nossos dias: Carminho.

A atuação da artista convidada está agendada para sábado, dia 26 de maio, no EXPOCÔA — Centro de Exposições de Vila Nova de Foz Côa, palco do evento, onde vão estar à prova várias referências vínicas da sub-região do Douro Superior. Dirigido a consumidores e visitantes, o evento é também uma mostra de outros produtos alimentares dos concelhos de Vila Nova de Foz Côa, Carrazeda de Ansiães, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Mêda, São João da Pesqueira, Torre de Moncorvo e Vila Flor.

Como já é hábito, o programa integra o Concurso de Vinhos do Douro Superior aberto a todos os vinhos produzidos nesta sub-região que estejam presentes na feira, nas categorias Douro (branco e tinto) e vinho do Porto. A avaliação é feita às cegas por um painel de jurados constituído por jornalistas, sommeliers e compradores. Para brindar à singularidade desta sub-região do Douro Vinhateiro, o programa oficial do FVDS 2018 integra o colóquio O Douro e a História: Vale com passado, Vinha com futuro. Este momento é destinado a lavradores, produtores, técnicos, entre outros interessados, dispondo de um painel de oradores de prestígio que irá debater o potencial de uma sub-região a dar que falar.

Os jornalistas e críticos Fernando Melo (Evasões e Vinho Grandes Escolhas), Luís Lopes (Vinho Grandes Escolhas) e João Paulo Martins (Expresso e Vinho Grandes Escolhas) voltam a marcar presença para conduzir e comentar as provas de vinhos brancos, tintos e do Porto, respectivamente. A prova de azeites está nas mãos do especialista Francisco Pavão, diretor da Associação dos Olivicultores de Trás-os-Montes e Alto Douro (AOTAD). Ambas as ações são dirigidas a consumidores e público interessado.

O Festival do Vinho do Douro Superior, que vai já na sétima edição, é organizado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa, com a produção da Grandes Escolhas. A entrada é livre e gratuita.

A fadista Carminho

Sobre Carminho

Maria do Carmo de Carvalho Rebelo de Andrade nasce em Lisboa a 20 de agosto de 1984. Canta pela primeira vez em público aos 12 anos, no Coliseu dos Recreios. É nas casas de fado da capital portuguesa que continua a dar voz ao fado mesmo depois de concluir o curso universitário e de se entregar a um ano sabático, durante o qual participa em missões humanitárias. Ganha notoriedade pela participação no filme “Fados”, de Carlos Saura, em 2007.

Dois anos depois inicia o percurso discográfico com “Fado” (2009), “Alma” (2012), “Canto” (2016), “Carminho Canta Tom Jobim” (2016). É com “Alma” que estreia no primeiro lugar do top de vendas nacionais e dá o salto para lugares de destaque. Nesse mesmo ano (2012) grava com três ilustres da música brasileira: Chico Buarque, Milton Nascimento e Nana Caymmi. O resultado é a reedição do álbum com o mesmo nome: “Alma”. Conquista o Brasil, arrecada o Prémio Carlos Paredes e é aplaudida em muitas salas dos quatro cantos do mundo.

Comentários

Comentários