Para fechar uma degustação de vinhos feitos a partir da casta Fernão Pires, fomos brindados com esse Late Harvest muito bom. A Quinta da Alorna é uma produtora da região do Tejo, onde estivemos em um evento promovido pela CVRTejo para a vindima da Fernão Pires, uma das castas mais cultivadas de Portugal. É um vinho diferente. O primeiro aroma que surge é de hortelã (menta em Portugal), o que o torna muito interessante. A base de mel e amêndoas surge minutos depois na taça. Na boca não é um vinho tão doce, por sinal é muito equilibrado. Mesmo para quem não aprecia muito esse tipo de vinho, eu diria que vale a pena experimentá-lo.

Finishing a tasting of wines made from the Fernão Pires variety, we were treated to this very good Late Harvest. Quinta da Alorna is a producer from the Tejo region, where we were at an event promoted by CVRTejo for the harvest of Fernão Pires, one of the most cultivated grape varieties in Portugal. It’s a different wine. The first aroma that appears is mint, which makes it very interesting. The base of honey and almonds appears minutes later in the glass. In the mouth is not a wine so sweet, by the way, is very balanced. Even for those who do not appreciate this type of wine very much, I would say it is worth trying.

Quinta da Alorna Colheita Tardia 2015
  • Ao abrir a garrafa
  • Na taça
  • A prova
  • Meia hora depois
4.4
Sending
User Review
0 (0 votes)

Comentários

Comentários