Quem nos segue no Instagram ou no Facebook já deve ter notado: pizza é prato obrigatório aqui em casa. Seja pedindo no delivery (tem um ótimo na nossa rua) ou no restaurante, toda sexta-feira ela é a estrela do jantar. E, claro, está sempre acompanhada por uma boa garrafa de vinho.

Mas… qual vinho? Está aí uma tarefa interessante. Se você prestar atenção no cardápio de uma pizzaria, vai se deparar com uma imensa diversidade de sabores, que incluem peixes, como atum; carnes – calabresa, lombo, bacon, frango; verduras e legumes; e uma grande variedade de queijos, dos mais leves, como o catupiry, aos de sabor forte, como provolone ou gorgonzola.

É certo que os tintos costumam dominar esse cenário, pois a massa e o molho de tomate normalmente harmonizam melhor com esse tipo de vinho. Mas explorar o cardápio observando a carta de vinhos é uma atividade divertida. Que tal pizza de shitake, shimeji e mussarela de búfala acompanhada de um bom Pinot Noir? Ou uma calabresa curada com um potente Malbec?

Conversando com a Renata sobre o tema, surgiu a ideia desse post – como harmonizar pizza e vinho. Veja abaixo as nossas combinações, e deixe as suas sugestões nos comentários. Vamos adorar conhecer as suas preferências!

1. Luigi Bosca Malbec e Margherita Especial

Luigi Bosca Malbec é um daqueles vinhos densos, aromáticos, “carnudos”, o típico vinho para se beber diante de um bom prato, extremamente gastronômico. Já tive a oportunidade de saboreá-lo com uma boa carne e diversas pizzas.

Malbec é uma uva que harmoniza muito bem com pizzas com muito molho e azeite extra virgem em abundância. A Margherita com tomates cereja assados sobre mussarela e folhas de manjericão da La Glória estava divina. Dividiu a noite com uma bela calabresa. Pizzas com sabor marcante, para equilibrar a potência do vinho.

 

2. Edna Valley Pinot Noir e Champignons

Pinot Noir é um vinho delicado, elegante, aromático e – por que não? – refrescante. Aprendemos no Chile que ele pode ser servido praticamente gelado, como um vinho branco, e é aí que você tem o prazer do tinto e a leveza do branco.

Para harmonizar, nesse dia escolhemos no delivery uma pizza mais leve, de três sabores: dois deles eram basicamente queijo, tomates e champignons.

Refrescamos o vinho, um Edna Valley Pinot Noir 2013, abaixo da temperatura a que estamos acostumados e ele ficou muito redondo e interessante. Fica aí a dica para os dias mais quentes.

3. Clea Crianza e Rascal III

O Ráscal é um restaurante e pizzaria muito tradicional aqui em São Paulo, com várias unidades. De seus fornos saem excelentes pizzas de sabores tradicionais e inovadores.

Além das pizzas, sua carta de vinhos é uma das maiores estrelas da casa e foi nela que eu encontrei o Clea Crianza 2009, um belo tempranillo espanhol. Os vinhos dessa casta costumam ser muito versáteis, pois são aromáticos e possuem um corpo na medida certa para não sobrepor o paladar da refeição.

Nessa noite saboreamos a Rascal III, especial da casa, feita com mussarela de búfala, tomates cereja e pesto de manjericão, que dá um sabor muito diferenciado. Essa é uma boa opção para quando há muitas pessoas à mesa para agradar.

4. Quinta do Casal Branco Touriga Nacional e Castelões

Voltamos ao Ráscal em outra ocasião e dessa vez a opção foi um português do Alentejo, o Quinta do Casal Branco 2010. Os alentejanos têm sido muito celebrados. São vinhos bem feitos, fáceis de beber e que apresentam excelente relação custo benefício.

Este exemplar era um varietal Touriga Nacional, uma casta tipicamente portuguesa que produz vinhos com boa acidez, belo na taça e aromático. São vinhos que costumam harmonizar com diversos pratos e nessa noite fez par com uma pizza de calabresa sobre mussarela, coberta de cebolas. Excelente pedida.

5. Piccini Memoro Italia e Calabresa de Javali

Piccini Memoro Italia

Era uma noite especial com um casal de amigos e noites assim pedem um vinho e uma pizza diferenciados. Fomos à Veridiana, outra pizzaria tradicional de São Paulo, e deixamos os vinhos por conta do sommelier da casa. Essa é uma experiência interessante: você combina com o sommelier o tipo de vinho, uma faixa de valor e bebe o que ele servir.

O primeiro vinho da noite foi algo extraordinário, um Piccini Memoro Italia, o vinho comemorativo dos 150 anos de unificação da Itália. Estava excelente.

Na foto, ele está acompanhado da entrada, uma mistura deliciosa de presunto de parma, fundos de alcachofra, berinjelas, mussarelas de búfala, tomates secos e muitos temperos. Na sequência, o Piccini fez par com uma pizza de Calabresa de Javali. Um vinho encorpado e muito bem feito, harmonizou perfeitamente com a pizza de paladar igualmente robusto.

Você pode perguntar: esses são os melhores vinhos para acompanhar pizzas? Claro que não! Não temos essa pretensão! São apenas alguns dos vinhos que já provamos com pizzas e acreditamos que harmonizaram muito bem. Mas há uma infinidade de combinações igualmente perfeitas. Qual é a sua preferida? Conta pra gente nos comentários abaixo!

Comentários

Comentários