Quinta da Mieira Reserva Tinto 2010

 •  251 views

By

Um dia recebemos um e-mail simpático de um senhor chamado Paulo falando que soube do nosso gosto por vinhos portugueses por meio da nossa entrevista à revista da Wine e oferecendo a oportunidade de experimentarmos um vinho produzido no Douro, o Quinta da Mieira. Claro que ficamos surpresos e felizes.

No e-mail ele nos contou uma curiosa história sobre como havia experimentado o vinho e o resultado surpreendente dessa degustação.

Ele visitava seu irmão em São Paulo e este lhe ofereceu o Quinta do Mieira. Naquele momento ele gostou tanto do vinho que iniciou uma grande pesquisa para localizar o produtor. Descobriu que se tratava de um português, filho de espanhol e professor da universidade de Badajoz, na Espanha.

Determinado, foi ao seu encontro em Portugal e, como resultado da conversa, tornaram-se grandes amigos e vizinhos, pois Paulo adquiriu uma propriedade no Douro Superior, mais precisamente em Freixo de Numão.

Desde então, está produzindo o próprio vinho na mesma adega, com o nome de Casa Alvares, que chegará ao mercado com a safra 2014 ainda no início deste ano.

Os vinhos

Paulo nos enviou dois Quinta da Mieira, um branco e um tinto, que guardamos um pouco para que descansassem da viagem.

Quinta da Mieira Branco 2013 – Viva o Vinho

Quinta da Mieira Branco 2013

Um dia bonito e um bom bacalhau para o almoço. Resolvemos experimentar o branco. Pela foto vocês imaginam o quanto nossa escolha foi adequada para o momento.

Logo que colocamos na taça, chamou a atenção o brilho e a lindíssima cor do vinho. Um palha claro, realmente muito bonito. Nos aromas uma mistura de cítrico, frutas brancas e um toque mineral. Na boca uma acidez marcante, untuoso e boa persistência. Um vinho gastronômico. Excelente.

Essa experiência só fez aumentar a expectativa pelo tinto. E o momento chegou alguns dias depois, em uma noite mais fria.

 

Quinta da Mieira Tinto 2010 - Viva o VinhoUm vinho protagonista

A rolha tingida escura já anunciava o que vinha.

Na taça uma cor densa, escura, brilhante e chamativa. Os aromas fechados do início se abriram e mostraram grande exuberância de frutas negras e condimentos.

Só esses dois parâmetros já seriam suficientes para dar ao Quinta da Mieira uma posição de destaque, mas a experiência estava apenas começando.

Quando degustamos, percebemos que se tratava de um belíssimo exemplar do Douro. Com muita potência, persistência e uma acidez deliciosa. Um vinho “carnudo”, bom, muito bom, excelente. Um potente, gastronômico e legítimo português.

Tudo isso associado a muita elegância, um cavalheiro, como gosto de dizer, um vinho que, se servido em uma roda de amigos, rouba a cena e se torna o assunto.

Depois de tudo isso, ficamos agradecidos ao gentil senhor Paulo e ansiosos por provar o Casa Alvares, que deve chegar em breve.

 

Quinta da Mieira Reserva Tinto 2010
  • Ao abrir a garrafa
  • Na taça
  • A prova
  • Meia hora depois
5.0

Comentários

Comentários

About the Author

Matemático, DBA e desenvolvedor de sistemas, apaixonado por gestão de conteúdo online. Para a experiência de beber um vinho ser completa, precisa de excelente companhia. Com a Renata, divido taças em momentos mágicos.